aqui você vai encontrar informações, dicas e cuidados que você deve ter com mini coelhos

O QUE É “MINI COELHO” E “COELHO ANÃO” ?

Tecnicamente falando, apesar de terem dentes que estão em constante crescimento, coelho é um “lagomorfo”, não é um roedor (por isso recomendamos o uso de produtos adequados para coelhos, nem sempre o que é indicado para roedores é também indicado para os nossos bichinhos). As maiores diferenças entre os “coelhos tradicionais” e os “mini coelhos” e “coelhos anões” são o tamanho, a pelagem e, principalmente, o temperamento.

QUANTO AO TAMANHO:

Para facilitar a compreensão, vamos comparar os pesos: O coelho tradicional (que a maioria dos brasileiros conhece) costuma pesar de 4 a 5 kg quando adulto. Os mini coelhos, quando adultos, costumam pesar, em média, 2,3 kg e medem, de 30 a 35 cm na posição “pantufa”. Os coelhos anões são os menores do mundo. Quando adultos, pesam, em média, 1,3 kg e medem de 20 a 25 cm na posição “pantufa”. Observe que os coelhos, mesmo os menores, quando adultos, não cabem na palma da mão ou dentro de xícaras. Tem muitas fotos na internet de minúsculos filhotes, com dias de vida, e muita gente acha que os coelhos não crescem…Crescem, mas crescem bem menos que os coelhos tradicionais, por isso são chamados de “mini” ou “anões”. Existem também coelhos maiores que os tradicionais, são o chamados “coelhos gigantes”, que pesam até uns 12 kg. Então existe coelho: gigante, médio, mini e anão. Essa divisão se refere ao tamanho que eles terão quando adultos. Dentro de cada um desses tamanhos existem vários grupos de raças. No início do texto frisamos que uma das principais diferenças entre o “coelho tradicional” e os “mini coelhos” e “coelhos anões” é o temperamento. Os coelhos, na natureza, são presas de muitos animais, por isso tendem a ser ariscos. Entretanto, pela facilidade de manejo, há muitos anos atrás, eles começaram a ser domesticados e depois de muito tempo e trabalho, várias raças foram desenvolvidas para serem bichinhos de estimação. Hoje temos vários mini coelhos e coelhos anões dóceis e amorosos, tanto que algumas raças são utilizadas em terapias assistidas por animais.

CARACTERÍSTICAS GERAIS do “mini coelho” ou “coelho anão”:

– É muito dócil e apegado ao dono;
– Baixo custo de manutenção;
– Não faz barulho;
– Não tem vacinação obrigatória no Brasil;
– Muito limpo, não tem cheiro, por isso não precisa dar banho;
– Não precisa levar para passear na rua;
– Vivem, em média, de 6 a 8 anos, podendo viver mais tempo;
– Muito usado em terapia assistida por animais. 

DÁ PARA CRIAR O COELHO EM APARTAMENTO?

 Sim. Os coelhos não requerem muito espaço. Eles precisam de espaço para andar, se esticar, pular, correr um pouco, e isso dá para fazer dentro de um apartamento. Além disso, com o alojamento adequando, eles não cheiram mal e não fazem barulho, logo, não incomodam os vizinhos. Claro que se você levar ele para passear em um gramado, ele vai amar, mas isso não é uma obrigação diária. 

TROCA DE RAÇÃO

 Nós entregamos os coelhos com um pouco da ração que ele está acostumado a comer. Se você tiver que trocar a ração do seu coelho, é importante que essa troca seja feita de forma gradativa (semelhante ao que se faz com troca de ração de cachorro), para não correr o risco de dar diarreia no seu coelhinho. No primeiro dia dê 80% da ração antiga com 20% da ração nova e vá aumentando a quantidade da ração nova aos poucos: 60% da antiga, 40% da nova; 50% e 50% e assim por diante, atéfazer a troca completa. É importante observar como estão ficando as fezes do animal durante esse procedimento. Se as fezes ficarem diferentes ou moles, vá mais devagar, para que o intestino do coelho se acostume com a mudança. Ainda falando sobre ração: – é importante peneirar a ração para que o pozinho não cause problemas respiratórios ao bichinho; – ofereça rações específicas para coelhos, de preferência as que são vendidas em pacotes fechados de até 5 kg, porque costumam ser mais nutritivas. 

FENO

 O feno é o principal alimento do coelho, ajuda a desgastar os dentes dos animais, desestressa e estimular o correto funcionamento do sistema digestivo, por conta da grande quantidade de fibra longa que contém. Existem vários tipos de feno (que em sua maioria é capim seco): feno Coast Cross, feno Tifton, feno Vaqueiro, feno de Aveia, feno de Alfafa. A única restrição que conhecemos é quanto a quantidade de feno de alfafa que pode ser oferecida ao coelho, porque, apesar de extremamente nutritiva, contém muito cálcio, por isso deve ser oferecida no máximo duas vezes por semana ao coelhinho. EVITE DAR BANHO O coelho normalmente é cheirosinho, não precisa de banho. Ele se limpa como gato, se lambendo. O motivo para se condenar os banhos nos coelhos é porque eles têm subpelo, difícil de secar. Quando o coelho não é bem seco, dá no pelo um fungo que pode dar dermatite e outros tipos de doença de pele. Mesmo que os fungos não causem nenhum problema de pele aparente, eles causam mal ao coelho porque são tóxicos. Como o coelho vive se lambendo, ele fica ingerindo esse fungos que o vão intoxicando aos poucos, diminuindo o seu tempo de vida. Se realmente tiver que dar um banho, use shampoo neutro para gatos. Tenha o cuidado de não deixar entrar água nos olhos e ouvidos e, depois do banho, seque muito bem. Não basta usar toalhas, tem que usar secador de cabelo para secar o subpelo. Cuidado com a temperatura do secador para não queimar a pele do coelho que é muito sensível e dê preferência aos secadores do tipo “silenciosos” para não estressar o bichinho. Observação: Se o seu coelho estiver com cheiro esquisito, fedido, pode ser que ele esteja com secreção acumulada perto dos órgãos genitais. Alguns coelhos produzem essa secreção, principalmente os machos. Nesse caso basta limpar as cavidades do coelho com cotonete e álcool 70% que o cheiro some. (vide o vídeo limpeza de glândulas) 

CASTRAÇÃO

 Sim, coelhos podem e devem ser castrados. A castração para os coelhos é até mais benéfica do que a castração para os cães e gatos. Isso ocorre porque os coelhos são naturalmente “maquininhas de reprodução” (se assim não fossem, já estariam extintos, já que são presas de quase todos os predadores…). por isso, eles têm excesso de hormônios que, no caso de coelhos de estimação, podem deixá-los doentes. A esterilização previne tumores uterinos e de glândulas mamárias, infecções nos testículos e útero e ajuda evitar também que ocorra a gravidez psicológica. Em alguns casos (não em todos) a castração também acalma o animal e ele fica com menos tendência a marcar território. Os machos já podem ser castrados a partir do momento em que os testículos descem para o saco escrotal. As fêmeas podem ser castradas a partir dos 5 meses de idade. Sempre procure veterinário especializado em animais silvestres ou exóticos para cuidar do seu coelhinho. 

É MAIS FÁCIL DE CRIAR MACHO OU FÊMEA?

 Quando se tem somente um coelho, tanto faz a escolha entre macho ou fêmea, pois o comportamento é parecido, são poucas as diferenças, com seus prós e contras para cada sexo. A fêmea costuma ser mais bonita, calma e mais limpinha, porém normalmente apresenta variação de humor quando fica “mocinha” (entre o quarto e oitavo mês de vida) e, às vezes, também, quando está no cio. O macho costuma marcar mais o território, é mais agitado, às vezes fica “tarado”, mas não costuma apresentar variação de humor ficando estressado como acontece com a fêmea. Talvez por isso alguns digam que o macho é mais carinhoso que a fêmea… 

QUERO TER MAIS DE UM COELHO…

 Coelhos são animais que vivem muito bem sozinhos, para eles basta a atenção e carinho dos tutores para serem felizes. Se você quer ter mais de um coelho e pretende formar um casal saiba que a partir dos quatro meses é melhor deixá-los separados, caso contrário, eles irão começar a procriar direto. Não é bom para a saúde da coelha começar a ter filhotes antes dos 6 meses de idade, nem ficar prenha todos os meses, o que facilmente acontecerá se eles não forem separados. O ideal é providenciar logo a castração dos dois. Se você pretende ter dois coelhos do mesmo sexo, também terá que já ir pensando em castração. Os filhotes vivem bem juntos, mas quando vão atingindo a maturidade costumam brigar por território. Às vezes sai briga feia, às vezes um tenta dominar o outro pela “monta”. Qualquer das situações é estressante para os animais, por isso é bom mantê-los separados enquanto não forem castrados. É mais fácil ter sucesso com fêmeas juntas do que com machos. 

COELHOS E OUTROS ANIMAIS

 Coelhos são animais que vivem muito bem sozinhos, mas convivem bem com outros animais também. São inúmeros os relatos de sucesso no convívio entre coelhos, cães e gatos. O bom relacionamento entre eles depende mais do “instinto de caçador” do cão ou do gato do que do coelho. Se forem do tipo tranquilo, o coelho será bem recebido. Se gostarem de caçar ou forem abrutalhados nas brincadeiras, é melhor não levar o coelhinho para casa. Por mais manso e bobão que seja o seu cão ou gato, é importante fazer a aproximação dos animais aos poucos e, principalmente enquanto o coelho for filhote, não deixar eles juntos sozinhos. Com pássaros, porquinhos da Índia e outros pequenos roedores o convívio costuma ser bom. O cuidado que se deve ter é com doenças que podem passar de uns para os outros. Se forem saudáveis e tiverem acompanhamento veterinário, não devem ter problemas. 

DÊ ATENÇÃO E CARINHO AO SEU COELHO

 Tendo o seu cantinho, alimento e água disponíveis o coelho consegue muito bem sobreviver sozinho e, às vezes, fica muito independente. Se você quer ter um grande amigo, dê carinho e atenção ao seu coelho todos os dias, toque ele, converse com ele, conquiste a confiança e o seu amor e ele se tornará seu fiel companheiro. É muito importante interagir com eles constantemente.

Baixe grátis o manual:
como cuidar do seu coelho


Dicas rápidas


entenda seu coelhinho

Siga-nos no Facebook e instagram: Lulu mini coelhos

veja algumas dicas importantes no pdf abaixo
Gentilmente cedido pelo professor Felipe

PROFESSOR FELIPE
Veja no vídeo abaixo como fazer a limpeza das glândulas do seu coelhinho